fbpx

Por Everton Edvaldo

Leitura Bíblica: (Efésios 1.15-18)

Introdução: Diferente do que muitos pensam, Deus se agrada em se revelar para suas criaturas. Ele é um ser que não mede distâncias para relacionar-se conosco. Ao criar este mundo deixou provas da sua majestade e glória. Revelou-se aos homens através do seu Santo Espírito, enviou o seu filho unigênito demonstrando assim o seu amor para com os homens. Nesta reflexão veremos como essas coisas foram acontecendo ao longo da história.

I- ALGUMAS VERDADES ACERCA DA REVELAÇÃO DIVINA:

  1. Devemos saber que sempre foi Deus que tomou a iniciativa de se relacionar com o homem.
  2. Que é do desejo do Senhor que todos conheçam a verdade e sejam salvos (1 Tm 2.4).
  3. É importante frizar que ainda hoje a maior fonte de revelação divina é a Bíblia e que ela prevalece sobre todos os padrões humanos.

II- AS REVELAÇÕES DO ESPÍRITO SANTO NA LEI E NO NOVO TESTAMENTO:

  1. No Antigo Testamento vemos a maneira pela qual Deus (pelo seu Espírito) se revelou ao povo de Israel. Alguns lugares eram peculiares da presença de Deus, por isso, o encontramos muitas vezes se revelando em cima de um monte, ou numa tenda etc, exemplo: a tenda da Congregação onde o SENHOR falava com os Sacerdotes e sua glória se manifestava (Ex 29.42-44).
  2. Notamos também uma grande influência do Espírito Santo representado em figuras como: azeite, fogo e lâmpada (Ex 27.21), presente no antigo pacto.
  3. Não só no Antigo Testamento como em toda a Bíblia, o SENHOR preocupou-se em revelar-se ao seu povo (Dt 29.29) usando seus servos. A principal diferença é que na Antiga aliança o Espírito Santo vinha sobre o profeta e usava-o, porém não fazia morada como hoje nos é concedido.

III- CONHECENDO A EXISTÊNCIA DE DEUS PELA REVELAÇÃO DA PALAVRA E DA CRIAÇÃO:

  1. Pela Criação.(Sl 19.1-6; Rm 1.18-23). A Bíblia declara que os céus e o firmamento anunciam a existência e as obras de Deus, os seus atributos e a sua divindade claramente se reconhecem, desde o princípio da humanidade por meio das coisas criadas. Vejamos agora porque ninguém pode negar a existência de Deus:
  2. a) Todo homem sabe que existe um vazio em seu íntimo e que existe um ser superior a ele.
  3. b) Isso ocorre devido à Imagem e Semelhança que foi afetada e deformada pelo pecado. O pecado separa o homem de Deus, fazendo-o se sentir incompleto, vazio e necessitado de alguém que arranque esses sentimentos.
  4. c) A própria natureza anuncia as obras de Deus, tanta perfeição, tão bem planejada e exata que jamais poderia ter surgido por acaso, coincidência ou sem propósito. Isso explica que ninguém pode se declarar inocente perante Deus ou negar sua existência;  inclui todas as pessoas, até mesmo aquelas que nunca ouviram falar no evangelho de Jesus.
  5. Pela Palavra.Uma segunda forma que podemos conhecer a Deus é através da Palavra. Deus revelou-se através de seu filho Jesus (que é a palavra encarnada) e pela Bíblia (que é a palavra escrita). Quando Jesus ressuscitou, seus discípulos creram nas Escrituras e em suas palavras (Jo 2.22).
  6. a) Jesus.Por sua encarnação, morte e ressurreição nos trouxe Salvação. Ele é a palavra encarnada, do gregologos, ou seja, o verbo (Jo 14.4; Jo 1.1-4). Através de Jesus conhecemos a Deus (1 Tm 2.3-6) e ele revela o Pai a quem quiser (Mt 11.25-27). O Senhor falou através dele (Hb 1.1,2). Certa vez ele disse aos seus discípulos: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (Jo 14.6). Só Jesus pode dar Salvação ao homem e arrancar o vazio da alma humana, completando o nosso interior com verdadeira felicidade.
  7. b) Bíblia.Sendo ela a Palavra de Deus: escrita, inspirada, absoluta, perfeita , verdadeira e divina, é uma fonte inesgotável de revelações da parte do SENHOR. É insubstituível e superior a qualquer outra experiência pessoal. Através dela conhecemos a Deus e aprendemos a manter comunhão com Ele. Também é a maior profecia atuante que alimenta o cristão exortando, edificando e consolando. Sendo assim, ela penetra até o íntimo do homem (Sl 119.89,96, 103,105; Jo 17.17; Rm 16.25,26; 1 Co 2.10-13; Hb 4.12; 2 Tm 3.16; 2 Pe 1.21).

IV- A ATUAÇÃO MILAGROSA DO ESPÍRITO SANTO ATRAVÉS DAS ESCRITURAS E O CRISTÃO PRUDENTE:

O Espírito Santo (através da revelação Bíblica) ainda hoje tem manifestado a glória de Deus à sua Igreja. Ele continua operando, curando, batizando, salvando e revelando coisas ocultas aos humildes e pequeninos que o buscam e clamam por seu nome (Jr 33.3). Jesus está às portas e quer que sua igreja esteja preparada com azeite e  lâmpada em mãos (Mt 25.4).

Conclusão: Diante de tudo isso, cabe a nós que somos seus servos buscar conhecê-lo. Deus providenciou os melhores meios para conhecê-lo e erramos quando negligenciamos isso. O Senhor quer que o conheçamos tanto na prática quanto na teoria. Podemos contemplar suas belas e fantásticas obras ao sairmos na rua. O sol, a lua, as estrelas, as aves, as árvores; tudo tão perfeito. E não para por aí, temos a Bíblia tão incrível atuando poderosamente em nossos corações; e Jesus Cristo, o único mediador entre Deus e os homens. Ele deseja que tenhamos intimidade com o Pai. Podemos fazer isso através da oração. A oração energiza o nosso ser; dá ao homem a oportunidade de comunicar-se com o Deus Todo-Poderoso.

Por fim, deixo as palavras do profeta Oseias: “Conheçamos e prossigamos em conhecer o SENHOR: como a alva, será a sua saída; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.” (Oseias 6.3).