fbpx

Por Everton Edvaldo

Introdução:  Ao lermos os livros de 1 e 2 Samuel, Reis e Crônicas, podemos notar, através do Espírito Santo, que os Israelitas  cometeram no mínimo três erros que os levaram a um declínio social, moral e espiritual. Vejamos um pouco do que aconteceu naquela época e que em nossos dias se repete de uma forma tão visível.

I- REJEITARAM A DEUS

A primeira coisa que a nação de Israel fez, foi rejeitar o governo de Deus. Pediram a Samuel um líder ao qual pudessem ver e que estivessem à frente deles. Ao observar que  as nações ao redor tinham um Rei, Israel cobiçou pra si um homem que governasse a nação. Deus entra em cena e diz: “Eles rejeitaram a mim.”

Deus permitiu e concedeu um rei a Israel, nesse tempo eles adotaram a MONARQUIA. Saul foi ungido para governar. Logo, logo daria os primeiros sinais de decadência, pois, passou a fazer o que queria, desobedecendo dessa forma ao SENHOR.

Atualmente, vivemos num mundo que nega a Deus todos os dias. Nações que se esquecem de Deus, dos Seus princípios e O desobedecem. Os governantes fazem o que querem e nem sequer ligam para o que a Bíblia diz. Os ESTADOS UNIDOS, que por muito tempo carregou a bandeira do Cristianismo, tem se afastado do SENHOR. Sabe como? Tirando o ensino Bíblico, se opondo ao cristianismo nas escolas, corrompendo-se na política, saúde, segurança, no lazer, na Ciência, etc.

Infelizmente esse cenário tem se repetido em quase todas as nações. Porque isso acontece? Porque o deus desse século cegou-lhes o entendimento. Só um governo que leve Deus a sério terá a eficiência sobre as pessoas.

II- PERDERAM A UNIDADE.

Ou seja, dividindo-se. Durante o reinado de Davi e Salomão, o governo de Israel era forte e centralizado. Foi uma época de crescimento, desenvolvimento e expansão. O povo tinha um único governo. Porém, após a morte de Salomão, (filho de Davi) o governo rachou-se. Seu filho (Roboão), governava apenas duas tribos: Judá e Benjamim. Já Jeroboão (que não era da linhagem real) governou como rei sobre 10 tribos. Resultado? O povo que seguiu Jeroboão, entrou pelo caminho da prostituição, idolatria, apostasia e pecado. Isto aconteceu porque esse governante influenciou o povo a se desviar dos caminhos de Deus.

Não só o povo se viu dividido, como também os reis que inclusive viviam em conflitos constantemente. Essa cena se repete exatamente em nosso dias. Qualquer nação precisa aprender a cultivar a unidade interna, afim de não sucumbir.

Certa vez Jesus falou que um reino dividido contra si mesmo se destrói. Atualmente, vemos como os governantes entram em conflitos administrativos, econômicos e políticos, por estarem divididos, coxeando em dois pensamentos. Infelizmente, esses comportamentos geram a insatisfação da população, trazendo distúrbios sociais e mutilando a ordem pública.

Muitos governantes se aproveitam da ingenuidade do povo para pode usufruir do poder, dinheiro e fama. Para isso, usam de todos os meios, inclusive a corrupção.

O partidarismo quando mal representado, pode levar uma nação à ruína. Alguns se acham no direito de defender seus próprios benefícios e interesses em detrimento das necessidades da nação como um todo.

III- TAPARAM OS OUVIDOS À VOZ DE DEUS.

Ou seja, não dando ouvidos à voz de Deus. Os Governantes e o povo de Israel não ouviam às advertências dadas por Deus, negando dessa forma Sua justiça e juízo. Em Israel, alguns reis nem sequer lembravam-se das leis de Deus.

Como consequência das suas ações, Deus achou por bem, punir e disciplinar a nação, permitindo que fossem levados para a Assíria em cativeiro. Com Judá não foi diferente. Nabucodonosor invadiu Jerusalém por três vezes e derrubou suas fortalezas, queimou suas casas e pôs abaixo o templo de Salomão.

Hoje, as pessoas não se importam mais com Deus. Vivem como se o Criador não existisse. Alguns têm a ousadia de formular leis contrárias à Palavra de Deus, leis quem ferem a Sua santidade. Para isso usam todo tipo de malícia. Aprovam casamento de pessoas do mesmo sexo, aborto, liberalização das drogas, eutanásia etc.

É de esperar que uma nação assim não receba a bênção de Deus. A nação que se esquece de Deus está caminhando para um abismo sem volta, a menos que se arrependa dos seus pecados. O Salmista disse: “Bem-aventurada é a nação cujo Deus é o Senhor, o povo que ele escolheu para sua herança.” (Salmos 33.12).

Conclusão: Não só as nações como o mundo em geral tem se desviado dos caminhos do SENHOR. Na medida que se afastam, as doenças aumentam, pestes, corrupção, guerras, queda econômica, os direitos humanos são ignorados, tudo isso sinalizando que já estamos no princípio das dores. Há tanta fome, miséria, terremotos, desestruturação familiar e etc.

A fim de não se voltar para o SENHOR, o homem busca refúgio em sua própria inteligência ou capacidade. Quero deixar explícito que a tecnologia pode trazer vários benefícios  para uma nação, menos a bênção de Deus.

A bênção do SENHOR repousará sobre os corações dos contritos, arrependidos e humildes. O segredo de uma nação bem sucedida está no Deus de Israel. A Ele pertence a glória, o poder e a majestade.

Não adianta colocar as esperanças no capitalismo, socialismo, comunismo, materialismo, hedonismo, humanismo, ateísmo ou modernismo. A verdadeira solução está apenas em Jesus, Jesus e Jesus!!!